14/12/14

O PERDÃO

O perdão é um processo mental ou espiritual de cessar o sentimento de ressentimento ou raiva contra outra pessoa ou contra si mesmo, decorrente de uma ofensa percebida, diferenças, erros ou fracassos, ou cessar a exigência de castigo ou restituição.
O perdão pode ser considerado simplesmente em termos dos sentimentos da pessoa que perdoa, ou em termos do relacionamento entre o que perdoa e a pessoa perdoada.
É normalmente concedido sem qualquer expectativa de compensação, e pode ocorrer sem que o perdoado tome conhecimento (por exemplo, uma pessoa pode perdoar outra pessoa que está morta ou que não se vê há muito tempo).
 Em outros casos, o perdão pode vir através da oferta de alguma forma de desculpa ou restituição, ou mesmo um justo pedido de perdão, dirigido ao ofendido, por acreditar que ele é capaz de perdoar.
O perdão é o esquecimento completo e absoluto das ofensas, vem do coração, é sincero, generoso e não fere o amor próprio do ofensor. Não impõe condições humilhantes, tampouco é motivado por orgulho ou ostentação. O verdadeiro perdão se reconhece pelos atos e não pelas palavras.
  Perdoar é muito importante. Faz bem a mente e dá "paz no coração". O objetivo maior do perdão é trazer alívio e solução à pessoa que está sentindo raiva, ressentimento ou mágoa. Muitas pessoas confundem o ato de perdoar com consentimento e passividade.
Perdoar os outros, e até mesmo a si próprio, não significa de forma alguma aceitar o comportamento que foi prejudicial, muito menos renunciar a valores que foram afetados, perdoar é outra coisa. 
O perdão é processo de conseguir finalizar a dor sentimental causada pelo ressentimento, magoa ou raiva contra uma pessoa ou si próprio, tendo como base uma ofensa percebida, diferenças de opiniões, erros cometidos, fracassos, traições, mentiras, etc. Esse mal estar gera angústia, exigência de castigo, necessidade de restituição e algo que possa compensar o sentimento de perda e engano sofrido. 
Com isso, a vingança e revanche, muitas vezes, é o caminho que mais parece ser útil, prático e rápido. Porém, gera mais dor e sofrimento que qualquer erro cometido; é amargo e pouco saudável. 
Saber perdoar é de certa forma uma doação. Quem perdoa não impõe condições humilhantes de reparo e compensação. O perdão só é verdadeiro quando percebido pelos atos e não somente pelas palavras. É ser capaz de deixar para trás o passado e viver o presente livre, leve e solto. 
É um ato concedido sem qualquer expectativa de compensação. Perdoar é se dar sem esperar nada em troca, de tal forma que quem é perdoado não precisa nem tomar conhecimento desse processo. É algo interno e individual. 
 Saber pedir perdão
A raiva, a mágoa e o rancor são sentimentos negativos com grande capacidade de destruição. Quem convive com esses sentimentos sofre muito, pois fecham as portas para as possibilidades de felicidade. A grande arma de defesa dessa dor é o perdão. 
  Por isso, além de ser capaz de dar o perdão, quando erramos, devemos saber também pedir desculpas e ter recursos para reconquistar a confiança e respeito alheio. Reconhecer os próprios erros e ser capaz de mudar é sinal de amadurecimento e evolução. 
 Porém, o mais importante é ser capaz de fazer esse trabalho mental de forma interna. Nem sempre é útil expor aos outros assuntos antigos e corriqueiros de desentendimento da vida. Remoer o passado sem objetivo específico não faz bem a ninguém. É claro que se tem algum assunto mal resolvido na vida é bom poder esclarecer as ideias com quem está envolvido. Mas, lembre-se: assuntos muito antigos, passados e enterrados, costumam ser melhores quando elaborados internamente.
Para poder pedir perdão com eficácia é preciso: 
Assumir sinceramente o erro cometido
Ter recurso interno para mudar
Ser capaz de aceitar a resposta do outro (que pode ser um sim, quanto um não).
Para ser capaz de perdoar de verdade e não apenas da boca para fora, é preciso compreender a nós mesmos e aos outros. 
 Quando não somos capazes de deixar para trás o passado, estamos julgando. Esse julgamento envolve muita energia de crítica, assim vivemos a ideia errônea que sabemos como é o certo e como a vida deve ser conduzida. 
 Perdoar é ter a humildade de reconhecer que não somos donos da verdade, que a vida é muito maior, plena e rica de atos e acontecimentos dos quais precisamos ter recursos internos para saber lidar sem nos desmanchar, quebrar ou rachar no meio. 
Perdoar é libertar primeiro a si mesmo, depois o outro. 
  Fonte: Minha Vida, Wikipédia

13/12/14

ONDE VOCÊ QUER ESTAR AMANHÃ?

Qual área da vida pretende melhorar? Que experiências quer vivenciar? para obter essas respostas você terá de mexer um pouco com seus desejos com as vontades do seu espírito.

Imagine uma situação na qual você quer muito estar.
Pense em algo que lhe traga prazer e que realmente faça sentido na sua vida.

Não importa se é algo possível ou não. O que importa é sentir que essa situação que você imaginou lhe traz a tão sonhada realização.
 Pare, relaxe e permita que essa situação tome conta de você.
Aos poucos, vão surgir imagens de você consigo mesma e com as pessoas queridas.
 Mantenha essa forte conexão com o seu espírito tenha sempre em mente aquilo que você imaginou.

Agora, vista essa situação. Aos poucos você vai alinhar todos os seus desejos com a realidade e, na prática, os fatos vão se concretizar naturalmente.
Parece mágico, mas acontece mesmo. Pode acreditar. O Segredo?

Quando a gente tem a consciência do próprio poder, consegue reestruturar nossas atitudes. Resultado: refazemos nossa realidade e partimos para a conquista. 

E é na conquista de nós mesmos que conseguimos conquistar o mundo. Por isso, diga a si mesma: "A cada dia que passa, eu confio mais em mim e uso meu poder. O que é importante está onde eu quiser.
E dou importância àquilo que eu realmente desejar".

Para terminar, tire da sua vida tudo que é dramático. Vamos!
Faça isso agora. Isso é fabuloso. "Não acredito mais acreditar em dramas.
Dramas com a minha saúde, com a minha aparência, com as coisas que fiz, com as coisas que quero, com todas as situações. Não quero mais isso para minha vida!" 
Vista essa ideia.

Sinta isso no corpo inteiro. Você tem uma meta, um sonho? Então, provoque mudanças interiores para que eles se solidifiquem.

Quando eles chegarem num certo ponto de tensão, poder e força, começarão a produzir a realidade que você tanto desejou.  
 E declare sempre: " Eu mereço obter o meu melhor". Qualquer ideia que não seja o melhor não é para o meu espírito". Eu me libero delas com o objetivo de obter sempre o melhor. Coloque-se numa situação em que você olhe para as coisas e tudo se torne fácil. A vida caminha a meu favor, porque eu estou a meu favor.
Muitas pessoas jogam a responsabilidade pela própria vida nas mãos de Deus.
Vivem rezando, pedindo, achando que uma hora ou outra serão ouvidas e atendidas.
 
Pare já com isso. Sabe por que? Porque Deus é você. Deus está em você. E você é o próprio instrumento para atingir os seus objetivos e satisfazer todos os seus desejos.

Orar, é colocar em prática as técnicas de positivação mental e estímulo com atitudes.
Orar é criar condições psíquicas para que o nosso espírito possa agir a nosso favor.

É ter ideias positivas e vesti-las no corpo inteiro. Orar é a capacidade de transformar sua mente para cada vez mais viver a grandeza do espírito e, assim, realizar-se!!!
 

Fonte: Universo Natural, The Secret

O Riso

O riso é um dos fenômenos mais misteriosos da existência. Ele surge espontaneamente quando algo dentro de nós se harmoniza com o todo.

Poucas são as pessoas que percebem que, no momento do riso, a mente pára. Sim, é impossível rir e pensar ao mesmo tempo.
Quando ouvimos uma piada, nossa mente fica tão concentrada na história e esperando pelo seu desfecho, que o turbilhão de pensamentos fica em suspenso por alguns segundos. E quando o final chega e o riso vem, a mente entra num estado de completa paralisia.
Muitos mestres espirituais utilizavam este recurso como forma de manter a atenção dos discípulos focada no presente e, consequentemente, fora do padrão habitual da mente, que permanece sempre viajando entre o passado e o futuro.
O riso, portanto, pertence à dimensão do silêncio, do espaço dentro de nós onde o divino habita. Quanto mais formos capazes de permanecer num estado de relaxamento, totalmente entregues apenas ao momento presente, maiores serão as chances de que o riso brote espontaneamente.
A alegria surge da fonte original do ser, mas a mente nos faz acreditar que ela só pode resultar de um estímulo exterior. Por isso, vivemos o tempo todo buscando fora de nós algo que desperte nossa capacidade de experimentar o êxtase.
Voltar-se para dentro é a chave para redescobrir o riso espontâneo, natural, que toda criança traz em si ao nascer.
“…Nada pode incomodar se o real silêncio tiver acontecido. Então, tudo ajuda para que ele cresça. Se você está realmente silencioso você pode sentar num mercado, e nem o mercado pode atrapalhar isso.


Na verdade, você se alimenta do barulho do mercado e aquele barulho se transforma em maior silêncio dentro de você. 

Na realidade, para sentir o silêncio, o mercado é necessário – pois se você tem o silêncio verdadeiro, então, o mercado se
torna o pano de fundo e o silêncio se torna perfeito em contraste. Você pode sentir o silêncio interior borbulhando contra o mercado.

Esta é a chave – a parte interior disso é o silêncio e a outra parte da chave é a celebração, o riso.  

Seja festivo e silencioso. Crie mais e mais possibilidades a seu redor – não force o interior a ser silencioso, apenas crie mais e mais possibilidades à sua volta para que o silêncio possa florescer nisso. Isto é tudo que podemos fazer.
…A meditação não leva você ao silêncio, ela apenas cria a situação na qual o silêncio acontece. E este deveria ser o critério – que, seja quando for, o silêncio acontecerá e o riso virá à sua vida. Uma celebração vital acontecerá em toda a sua volta. 

Você não se tornará triste, você não se tornará depressivo, você não irá escapar do mundo. Você estará aqui neste mundo, mas levando todas as coisas como um jogo, curtindo tudo como um bonito jogo, um grande drama, não mais sério que isso. 
 Seriedade é uma doença.

Quando o silêncio é demais ele se torna riso, ele se torna tão expandido que começa a extravasar em todas as direções”. – Osho

Fonte: Desperte Consciente, The Secret